Novidades

May 18, 2024

Zac Pick de Faker na MSI: uma jogada ousada que não conseguiu mudar a maré para T1

Carlos Mendes
WriterCarlos MendesWriter
ResearcherHaruki NakamuraResearcher

Principais conclusões

  • A inesperada escolha de Zac por Faker na final da chave de perdedores do MSI marca seu primeiro uso profissional do campeão em League of Legends.
  • Apesar de um início forte, o T1 não conseguiu manter o ímpeto, perdendo para o Bilibili Gaming em um terceiro jogo rápido de 24 minutos.
  • A partida destacou os riscos de drafts não convencionais em jogos de apostas altas, com as escolhas do T1 incapazes de igualar a execução impecável do BLG.

O Mid-Season Invitational (MSI) de League of Legends é um campo de batalha onde lendas são forjadas e, às vezes, onde o inesperado acontece. Em um cenário de vida ou morte, com a série empatada em 1 a 1 contra a Bilibili Gaming (BLG), o mid laner do T1, Faker, decidiu que era hora de agitar as coisas. Indo fundo em seu pool de campeões, Faker trouxe Zac – uma escolha que deixou fãs e analistas coçando a cabeça.

Zac Pick de Faker na MSI: uma jogada ousada que não conseguiu mudar a maré para T1

O Gambito de Zac

A escolha foi inédita. Segundo a Leaguepedia, esta foi a primeira vez que Faker selecionou Zac em uma partida profissional. A mudança foi ousada, uma prova da disposição de Faker em inovar sob pressão. Zac, conhecido como a Arma Secreta, teve dias de glória na rota intermediária, especialmente na atualização 13.3. No entanto, os ajustes subsequentes da Riot Games anularam sua viabilidade nessa função, relegando Zac a um nicho entre os profissionais e uma raridade na base mais ampla de jogadores.

A execução e consequências

Inicialmente, Faker manteve sua posição contra Annie de Knight, mostrando o potencial das capacidades disruptivas de Zac. No entanto, à medida que o BLG acumulava os seus itens principais, a maré mudou dramaticamente. A execução do BLG foi impecável, a sua estratégia desdobrando-se com precisão e deixando o T1 lutando para encontrar o equilíbrio. Notavelmente, Bin do BLG em Twisted Fate e Elk em Senna tiveram desempenhos de destaque, levando seu time a uma vitória decisiva no terceiro jogo e, eventualmente, vencendo a série em um confronto emocionante de cinco jogos.

A figura maior

A escolha de Faker para Zac, sua 83ª escolha única de campeão no jogo profissional, ressalta a profundidade de seu conjunto de habilidades. No entanto, também destaca os riscos inerentes à elaboração não convencional, especialmente contra uma equipa tão coordenada e adaptável como a BLG. A derrota foi uma pílula difícil de engolir para o T1, interrompendo sua corrida no MSI e preparando o terreno para o confronto do BLG com o Gen.G na grande final.

Considerações finais

A final da chave dos perdedores do MSI foi um lembrete dos altos riscos e das margens mínimas que definem a competição de alto nível de League of Legends. A escolha de Faker por Zac será lembrada como um golpe ousado, um momento de audácia que, apesar de não garantir a vitória, reforça a natureza imprevisível e emocionante dos esportes eletrônicos. À medida que a comunidade olha para os torneios futuros, uma coisa fica clara: inovação e coragem, mesmo diante da derrota, são qualidades que definem as lendas.

About the author
Carlos Mendes
Carlos Mendes
About

Carlos, originário de Angola, combina com perfeição sua paixão por casinos online com seu domínio da língua portuguesa. Como localizador, seu trabalho reflete as ricas nuances culturais e linguísticas de Angola, ressoando com o público local.

Send email
More posts by Carlos Mendes
undefined is not available in your country. Please try:

Últimas notícias

A segunda metade da temporada ALGS 2024: um mergulho profundo no fenômeno dos esportes eletrônicos
2024-06-02

A segunda metade da temporada ALGS 2024: um mergulho profundo no fenômeno dos esportes eletrônicos

Novidades